Viagem no tempo

IMG_6099e

“Déjà Vu” – already seen / já visto

O fenómeno está relacionado com a sensação de que já vivemos “aquele” algo anteriormente (a maioria das pessoas que utiliza o conceito “déjà vu” refere-se a um “déjà vécu” – que significa”já vivido”), essa sensação de “reconhecimento” pode estar relacionada com as pessoas, com o que se ouve/diz, com o local (déjà visité – já visitado) ou com as sensações (déjà senti – já sentido).

Alguns teóricos referem-se ao fenómeno como uma espécie de confusão dos nossos processos internos relativos à memória, ou seja, um erro no disco que confunde memórias (perturbação que confunde memórias presentes com memórias passadas).
Outra causa provável pode ser um problema técnico no sistema elétrico do cérebro.
Psiquiatras, cientistas e outros estudiosos parecem desorientar-se na explicação deste fenómeno tão curioso e “misterioso”…

Because there is no clear, identifiable stimulus that elicits a déjà vu experience (it is a retrospective report from an individual), it is very difficult to study déjà vu in a laboratory,”
*Michelle Hook, Ph.D., assistant professor in the Department of Neuroscience and Experimental Therapeutics, at the Texas A&M Health Science Center College of Medicine.

Talvez possa ser interessante elaborar uma explicação alternativa e criativa deste acontecimento peculiar…

E se…
O tempo fosse circular em vez de linear?…
E se…
A reencarnação existisse?…
E se…
Voltássemos sempre aos mesmos momentos fulcrais?…
E se…
As várias encarnações se encavalitassem umas nas outras num ponteiro vertical simbolizando diferentes níveis de consciência entre os quais seria possível transitar em dados momentos?…
E se…
O tempo parasse nesse eixo de tempo-espaço nesses momentos decisivos?…
E se…
De cada vez que estivéssemos nesse eixo tivéssemos em nosso poder a oportunidade de escolher e fazer diferente mudando completamente a nossa vida e o seu rumo?…
E se…
Um déjà vu fosse o sinal para sabermos que estamos precisamente  num desses momentos preciosos de transição-transmutação?…
E se…
Esses momentos formassem uma escada quântica invisível?…
E se…
Essas pessoas, esses lugares e essas sensações ecoassem infinitamente?…

E se…O déjá vu é um gap na matrix?

E se, o déjà vu em vez de ser uma memória do passado fosse um flash de futuro?
E se…
Criássemos o déjà vu que queremos e este ecoasse no infinito, como seria isso?…

Algo parecido com “Viver no Agora”, e esse agora fosse simultaneamente passado, presente e futuro, várias dimensões e vidas compactadas num só momento… :)… afinal somos seres multidimensionais!
Isso seria co-criar, recriar e/ou antecipar momentos, decisões e sentimentos que gostaríamos que ecoassem infinitamente, ainda que as variáveis se alterassem em função da “lei da impermanência”. Nunca nada seria exatamente igual, todavia, a vibração positiva multiplicar-se-ia e irradiaria no eixo (in)temporal.
Assim, podíamos criar déjá vus para além dos espontâneos, criando novas oportunidades, novos saltos e novas tomadas de consciência, uma decisão de cada vez, uma imagem bonita de cada vez…
Pensando, sentindo e verbalizando de forma positiva e consciente construindo com isso um eixo temporal circular mais bonito? (PNL – programação neuro-linguística)

Nós nem imaginamos o poder que temos connosco!!

Qualquer momento da nossa vida pode vir a ser um déjà vu, um desses momentos de ouro em que saltamos e ascendemos no nível de consciência.É por isso que é tão importante dirigir a energia dos pensamentos, emoções e palavras para o que queremos ver mudado em nós e no mundo. Sim… se todos tivéssemos consciência disto… se calhar não haveria guerras nem fome no mundo. A pergunta é sempre a mesma… onde é que estamos a colocar a nossa energia e atenção o tempo todo? Estamos “acordados” ou estamos distraídos?

E se…
Neste momento pudéssemos escolher e visualizar um momento perfeito e feliz que gostaríamos que voltasse a surgir e a ser sentido nas várias dimensões e/ou encarnações. O que escolheríamos?

«”There may not be a simple answer for the mechanisms behind déjà vu yet, but, with further research and studies, conclusive evidence for the phenomenon may be discovered in the future” *Michelle Hook
Wouldn’t that be like experiencing déjà vu all over again?»

Filmes interessantes cujos temas dançam entre os conceitos de viagem no tempo e reencarnação (entre outros conceitos associados, reais ou imaginários).

*”Déjà Vu”
*”La belle verte”
*”Cloud Atlas
*”The fountain”
*”I origins”
*”Inception”
*”Groundhog day”
*”The butterfly efect”
*”What if”
*”Click”
*”No time for nuts”
*”Timeline”
*”Mr. Nobody”
*”The time traveller’s wife”
*”Midnight in Paris”
*”About time”
“*What dreams may come”
*”Somewhere in time”
*”The edge of the garden”
*”A casa do lago”
*”Winter’s tale”
*”The family man”
*”The love letter”
*”Birth”
e, muitos, muitos mais…

Seríamos os mesmos se soubéssemos o que nos espera para lá do espaço e do tempo?

Vai uma aposta em déjá vu… que se calhar “não”? 🙂

Boas viagens no tempo! Até já!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s