O conto dos dois dragões

two_dragons_by_minish_sapidus-d6inr2w (1)

Era uma vez uma menina que tinha medo do medo e medo de ser feliz.
Sabia apenas que na sua mente se criavam diálogos temerosos e dantescos de cada vez que pretendia sair das grades imaginárias.
Todavia, também sabia que para lá das grades, havia algo bonito chamado “Amor”. Amor pelo medo e amor pela vida.

Um dia, pensou: Vou ser amiga de um dos dragões da minha cabeça!
A questão é que se enganou no dragão e fez-se amiga do mais medroso. Ora bolas, assim só criou um medo maior.
Andou por aí a brincar na escuridão, a dar cambalhotas na sorte e a lutar contra o vento. Deu uma queda, magoou-se sem querer e caiu num poço muito escuro e fundo. Quase morreu de medo. Mas o dragão medroso falou-lhe da coragem, da esperança e da resiliência e disse-lhe que tinha a certeza que haveria um milagre e alguém os salvaria.
O outro dragão, o aventureiro e destemido, surgiu de asas abertas por cima do poço e tirou-os do fundo do poço, trazendo-os à superfície, mais fortes e felizes por estarem vivos.
No final, o dragão vaidoso mandou um bafo em direção aos seus corações e aí deixou uma faísca que nunca mais de lá saiu.

Agora que já se tinha afundado na noite escura e andado de mãos dadas com o perigo e a tristeza, a menina já se podia fazer amiga do dragão alegre que a resgatou. Ah, como ele era lindo… De peito inchado e chamas bem vivas… crina de fogo e cauda de bicos. Pestanas gordas e olhar flamejante. Ar corajoso e mania das grandeza,  ego grandioso e cheio de esperteza…
A menina sem medos, encheu-se de coragem e pediu para voar nas costas do dragão vaidoso. A paixão pelo voo e pelo sonho, pelas acrobacias, pela alegria, pelo céu, pela fofice das nuvens e pelos pássaros deixaram-na em transe e com o coração a dar pulos no peito.
Mas a dada altura, o céu ficou maior e mais escuro, as nuvens adensaram-se, o dragão engasgou-se com o seu próprio fogo e teve medo de cair a pique. Sentiu tonturas e fraquejou no bater de asas. O seu coração batia rápido demais e a luz excessiva ofuscou-lhe o olhar.
A altitude desceu e confiança também. Afinal este dragão também tinha medo escondido dentro de si.
O ego esmoreceu e o dragão entrou em queda livre…

Ah, se o dragão temeroso não viesse resgatá-los… O que teria sido da menina que se encantou pelo céu.

Agora, a menina é amiga dos dois.
Quando o vaidoso enche o peito, ela brinca à apanhada com o temeroso.
Quando o temeroso treme, ela joga às escondidas com o vaidoso

Conto por: Sant’yoga

Imagem:
http://goldy–gry.deviantart.com/art/Two-Dragons-394138328

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s