Caminhos de Santiago – para quê?

DSC_8085 web

Porquê passar uma semana de férias a caminhar com uma mochila às costas?

A resposta está na própria pergunta.
Para caminhar com “a vida” nas costas e com isso fazermos “férias” da nossa vida quotidiana e rotineira e da nossa mente que nos mente continua(mente).

A mochila simboliza o peso que carregamos, a nossa própria vida, o nosso passado, os nossos sonhos, a nossa ansiedade, o nosso ego, o apego e até as necessidades supérfluas.

“Conhece o que levas na mala e conheces-te a ti próprio/a…”
A mochila representa os pensamentos que nos complicam a vida e nos turvam a visão sobre o amor e sobre a verdade.

Que peso carregas às costas? Quanto desse peso consegues descartar e continuar a viver?
A resposta é quase óbvia: Todo!

Na verdade, se formos honestos e se analisarmos sem ponta de medo, podemos sobreviver apenas com água e alguma comida  (desde que a nossa saúde não esteja ameaçada previamente). A roupa pode ser a mesma (ou quase) durante a semana toda desde que nos vamos passando por água e desde que devidamente agasalhados se estiver frio.

Admita-se que é bom e cauteloso termos um teto para dormir que esteja protegido do frio, da chuva e de animais selvagens.

E mais?
Mais nada!

De resto, é uma viagem dentro, mesmo que estejamos a passear “fora” da nossa zona de conforto.
O silêncio, a natureza, a ligação ao corpo que se faz sentir e que nos pesa na raiz liga-nos irremediável e felizmente à TERRA e esta conexão faz-nos sentir a verdade, o ser puro que habitualmente se esconde nas ilusões e nas máscaras que assumimos numa sociedade cada vez mais desconectada.
Assim, a ligação faz-se pelo desligar dos papéis que teimamos em assumir.
Cada esquina se enche de mensagens e de momentos “A-HA” em que entendemos o indecifrável ou em que percebemos que não havia nada para decifrar afinal.
O caminho é a felicidade. Quando chegamos temos vontade de recomeçar.

Fazer os caminhos de Sant’Yoga é ajoelharmo-nos perante a vida e gritarmos para dentro:
Olá, quero-te conhecer! Estás vivo/a ou andas a sobreviver?

É lamber feridas que já lá estavam mas não se mostravam!
É fazer “feridas” para saber onde elas se escondem…

Anúncios

12 thoughts on “Caminhos de Santiago – para quê?

  1. Rui Pinheiro

    Hora aí está uma boa pergunta, porquê passar uma semana com uma mochila às costas !
    Em minha opinião uma minoria faz o caminho com a sua fé a sua crença pedindo ajuda ao santo para os problemas da vida, como a doença o desemprego e outros problemas.
    Mas a grande maioria, faz o caminho porque não se sentem bem com eles próprios, estão deprimidos, tem problemas familiares, e muitas outras situações, e fazem-no na esperança de encontrar o equilíbrio, e na verdade aquela semana sentimo-nos melhor, esquecemos os problemas, convivemos com outras pessoas, passamos uma boa semana, no regresso trazemos a mochila com os mesmos problemas que levamos, e a vida continua…..

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s